Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \23\UTC 2009

Você, professor do LIE, que está pensando em trocar seu sistema operacional Kurumin 7.0 mas ainda não se decidiu porque suas máquinas são muito antigas ou porque o departamento de TI da Secretaria de Educação te abandonou à mingua?… Seus problemas acabaram….

É isso mesmo! Depois de uma semana estudando coletivamente, outras distros (vide post anterior) o otimismo e o bom humor predominou nas duas oficinas realizadas com professores de Fortaleza (Ser-1), sem contar o sem número de emails de pessoas interessadas em participar. Bom, o fato é que os professores participantes se comprometeram a instalar em suas escolas e testar o Big Linux (experiência piloto) para quem sabe futuramente ser replicado para outras escolas.

Agora, se você não quer esperar para conhecer suas vantagens, continue lendo esse post e descubra porque usar o Big Linux como padrão, em casa, no escritório, na escola, numa casinha de sapê e abandonar de vez, o Tio Bill e suas janelas.

Parafraseando Matrix: você tem duas escolhas: a pílula azul (a ilusão) ou a vermelha (a liberdade de conhecimento)? Eu, como Neo escolhi a vermelha. Coincidência ou não, a tela padrão do Ruindow$ é azul (rsrsrsr).Se antes o Kurumin me deu esperanças de um futuro melhor, o Big Linux me sacudiu. Foi amor a primeira vista! Neste post (quase um artigo), coloco alguns motivos pessoais para ser grande e livre!

  1. É um software livre (precisa dizer mais? Você tem todas as liberdades possíveis: de rodar o programa para qualquer finalidade; de acessar o código-fonte para estudar como o software funciona; de fazer cópias e distribuí-las; e se puder, melhorar o software, liberando as alterações para a comunidade.)
  2. É legal. A pirataria é um câncer dentro de nossa sociedade, sendo que o software livre é o remédio.
  3. Facilidade de instalação e configuração. Talvez a única dificuldade na hora da instalação seja o particionamento do HD (vem com o Gparted idêntico ao Kurumin 7,0), mas o resto qualquer iniciante tira de letra. Minha filha de 14 anos instalou sem problemas, sem chaves codificadas e outras coisas que só existem no Tio Bill. Isso derruba a tese do “difícil”, que somente os “nerds” evoluídos são capazes de usar Linux. Pura intriga da oposição.
  4. É gratuito, com download pela internet o que contribui para a inclusão digital de comunidades carentes de recursos e informação.
  5. Aparência limpa, agradável e totalmente personalizável. Vem com diversos temas, papeis de paredes e possibilidades de customatização quase infinitas, etc…
  6. Diversos editores e reprodutores de audio e video: Vem com o Amarok, Audacious, Kaffeine, Sm Player, audacity, conversor de vídeo (ufa!!) o que significa som funcionando redondinho (nada mais de cds travando, mp3 que não abrem, sites mudos e afins). Sabe aquela rádio que só existia na internet e você não conseguia ouvir? Pois eh, esse problema também acabou, pois o Big Linux traz uma streamtuner (um mix de radios online) além de suportar as rádios tradicionais. (Eu por exemplo, estou escutando uma radioweb dos anos 80 do arco da velha)
  7. Reconhecimento automático de diversos hardwares (Plug and Play). já imaginou perder o Cd de instalação de sua impressora HP? Pense na dor de cabeça e tempo. (Time is money baby!). Com o Big basta conectar a impressora na porta e pronto, já pode imprimir, pois apresenta uma ampla biblioteca de drives já embutido.
  8. Facilidade para acessar o CD, disquete e pendrive (não precisa de senha de root para abrir ou ter que montar e desmontar o CD). Basta colocar a mídia, por exemplo CD na bandeja, que já pergunta, o que deseja fazer.Muito fácil.
  9. Manual em português já embutido nele, sem ter links escondidos para acessar somente pela Web.
  10. Suporte bem estruturado, acessível e atuante por meio de fórum na web, sendo que o cadastro é gratuito. Até o presente momento, existem cerca de 5.000 usuários cadastrados. Todavia, estima-se não seja nem 5% dos usuários atuais.
  11. Funciona bem em maquinas antigas com 256 Mb de memória (sem os efeitos 3D). Testamos durante uma semana, e nada de pcs travando ou reiniciando sozinho.
  12. Inovador, original, pois foi o primeiro SO a apresentar efeitos 3D no Destokp.
  13. Diversos programas pré-instalados destacando: OppenOffice (3.0), Gimp (3.6), KDE (3.5.10), KPDF (para ler seus arquivos PDF), Ark (descompactador de arquivos), Dicionário, diversos players de audio e video ,  emuladores como wine, comunicadores como Amsn (para teclar com seus amigos), jogos diversos..Enfim, são tantos, melhor instalar e descobrir não? Sempre apresentando duas opções de usabilidade, por exemplo, para navegar na internet posso usar tanto o Firefox como o Opera, Para conversar posso usar o Pidgin (antigo Gaim) ou o Amsn, e assim por diante, além do que todos os programas e seus menus estão em português (nem todos tem esse cuidado), o que ajuda muito aqueles que só dominam bem ou mal nosso amado português.
  14. Wine instalado: roda a maioria dos programas gerados para o Windows. (Se bem que acho que nem vai precisar!)
  15. É leve, consumiu apenas 4 GB de espaço no disco, mesmo com todos os programas instalados  além do Gcompris, Tuxpaint e Tuxmath que instalei depois. E olhe que não falei nem a metade, antes que este post se transforme numa revista. O interessante é que diferentemente de outros sistemas operacionais, não é uma cópia do Kurumin (com seus atrativos e bugs) com nova roupagem, pelo contrário tem alma própria.Além do que tem a opção de na hora da instalação, desistalar o software que achar desnecessário.
  16. Painel de controle rico e funcional. Aqui pode-se resolver quase 100% de seus problemas com poucos cliques.
  17. Facilidade de instalação de programas pelo Synaptic. Nem todos sentem facilidade de usar o Konsole (aquela tela preta) assim pode-se instalar programas facilmente pelo modo gráfico,sem contar que utiliza os repositórios (arquivos) do Ubuntu, o que significa que seus programas estarão sempre estão atualizados na última versão.
  18. Equipe de mantenedores unida e coesa: diferente de outras distribuições que funcionam na base do “exercito de um homem só”, o Big possui uma equipe preocupada em melhorar o sistema.
  19. Segurança: livre-se das constantes atualizações de anti-virus e afins
  20. Funciona pelo live-CD (ou seja, nem precisa instalar para conhecer). Basta colocar o CD na bandeja e reiniciar a máquina.
  21. Flash e o Java já instalados, o que significa que pode assistir seus vídeos favoritos no you tube (inclusive baixa-lo para sua máquina), visitar sites com animações, ou mesmo acessar seu internet banking (eu usei o Banco do Brasil) sem problemas.
  22. Novos recursos: Máquina virtual, gravação do Destokp, conversor de video, configurador de pacotes debian, são alguns atrativos que podem ser usados a favor da educação de qualidade.
  23. O mais importante: é genuinamente “tupiniquim”, brasileiríssmo, contribuindo assim para a produção e independência tecnológica nacional.

Ta esperando o quê? Faça agora mesmo o seu Download pelo site oficial.(http://www.biglinux.com.br/).Agora se sua conexão é discada, ou internet na sua escola é que nem caviar, “nunca vi, nem comi, mas só ouço falar”, passe no CRP – Centro de Referência do Professor (Fortaleza-CE), procure a professora Patricia e pegue uma cópia do Big Linux versão 4.2, com os cumprimentos da Tia Sinara.

Até o próximo telefonema, ops, post.

Read Full Post »

Saudações Livres! Mais uma notícia boa para 2009!

A Prefeitura Municipal de Educação (SME) de Fortaleza (CE), a terceira maior rede de ensino do Brasil, desde 2004 adota o software livre Linux como sistema operacional padrão dos LIES – Laboratórios de Informática Educativa. Na época de implantação, fora escolhido a distribuição Kurumin, por ser a interface mais amigável. Todavia, recentemente o projeto Kurumin (NG versão 8.06) foi dado por “morto”, visto que seus desenvolvedores não irão mais dar continuidade. Diante, disso iniciou-se uma discussão acerca da migração dos LIES para um novo sistema que atenda as reais necessidades da Informática Educativa na Rede Municipal de Ensino. Desta forma, alguns professores se organizaram em grupos de estudo, aproveitando o período de final de semestre letivo. Assim, nasceu a II Oficina de Informática Educativa e Software Livre: Avaliação do sistema operacional linux, que ocorrerá no período de 16 a 20 de fevereiro de 2009 sendo que todos os professores dos laboratórios de informática Educativa da SER I (Fortaleza) estão convidados e convocados para participarem das oficinas sobre as novas distribuições LINUX. Estudaremos duas propostas: O Big Linux (versão 4.2) e o Pandorga (0.6.1)

Desta forma, as oficinas ocorreram em duas escolas pólos: EMEIF Hilberto Silva, no período da manhã (Av. Leste Oeste, 2973 – Pirambu) e EMEIF Antônio Correia Lima, no período da tarde (Rua Hermes Paraiba, 934 – Barra do Ceará). A escolha dos pólos, deve-se ao tipo de máquina utilizada nos lies (computadores projovem – Itautec e Norion). É uma oportunidade impar, pois como afirmou a professora Luciana Xavier

Em virtude da descontinuidade do Kurumin e da necessidade de conhecermos novas distribuições para assim podermos sugerir, optar e discutir com a equipe de tecnologia da SME é que solicitamos o apoio do CRP nos sentido de sermos liberados de nossas escolas para estudar. Se o Kurumin já apresentava alguns probleminhas como o de som, tão sentido por todos nós, e se temos a certeza de que isso não será solucionado pois essa distribuição não vai avançar, cabe a nós buscarmos novas alternativas. Isso só se dará se pararmos para estudar, conhecermos novas distribuições e assim podermos optar por uma venha atender às nossas necessidades nos LIE’s. Vejam como o software livre nos possibilita ampliar nosso conhecimento. Não precisamos, nem devemos esperar que outros pensem e decidam por nós. Temos a oportunidade de conhecer tanto quanto qualquer pessoa e dessa forma sermos atores efetivos da nossa história.

Ao final da oficina, será feito um relatório com as impressões dos professores que será encaminhado ao NTE – Núcleo de Tecnologia Educacional (Centro de Referência do Professor) e TI – Tecnologia de Informação da SME. Inicialmente será uma experiência piloto, que dependendo dos resultados poderá ser replicado para toda a rede municipal, em torno de 178 escolas que possuem informática educativa (dados de 2008 sujeitos a alteração).

Bom, estou me coçando para colocar aqui as minhas primeiras impressões…. Mas vou controlar minha hiperatividade para escutar os demais colegas. Não deixem de participar! Até o próximo post!

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 96 outros seguidores