Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \31\+04:00 2009

Saudações livres!

Essa dica foi repassada pela professora Luciana Xavier, via lista de discussão dos Laboratórios de Informática Educativa de Fortaleza (CE). Aqui, algumas escolas estão em processo de migração do saudoso Kurumin para o Big Linux. Após a instalação pelo live CD, percebemos que este habilita o login automatico do usuário biglinux (sudo), o que não é ideal. Se ele estiver entrando automaticamente siga os passos abaixo para desabilitar o auto login:

Menu –> sistema –> big configurador –> sistema–> gerenciar usuário –>  opções de login –> clica na aba segurança –.> desmarca a a caixa habilitar inicio automatico de sessão.

See you!

Read Full Post »

Saudações Livres!

Há algum tempo venho observando a angustia de alguns colegas iniciantes do linux, que simplesmente não sabem fazer atos simples como copiar um cd ou criar um cd de música. Apesar de fácil e simples, para alguns ainda é algo nebuloso.Assim, algumas pessoas me pediram que colocassem um tutorial explicando como baixar musicas e gravar em cd no linux.

Para baixar as músicas existem diversas formas, que falarei durante o decorrer do mês de abril. A cada final de semana, teremos um artigo novo, no blog Software Livre na Educação a esse respeito.

Para baixar as musicas da internet, podemos usar diversos recursos:

  • You tube (pega apenas o audio)
  • o Amule ou bitorrent (programas que procuram na internet) –> meu preferido
  • sites espefícos de download como 4share, Mp3tube, rapidshare, easyshare e etc (muitas bandas independentes fazem isso colocam sua musica gratuitamente na rede mundial)
  • Comprando por preços módicos em sites específicos como o Sonora.
  • No google, coloca o nome do cantor (por exemplo: Roberto Carlos + Mp3) que acha muita coisa.

Lembrando que cada tópico acima, vou colocar passo a passo, com as telas, alias vou fazer um video (que chique né, Big linux faz video da sua tela (desktop), não é perfeito?) e colocar na lista dos LIES e PMF e neste blog.

Para criarmos um novo cd de audio (música) no linux, você precisa seguir algumas etapas. primeiro precisa ter o K3b instalado na sua máquina. É de grande importância, ter instalado também o Cdrado, cdrecord e mkisofs, sendo que a maioria das distribuições linux ja vem com estes programas. No meu caso, eu uso Big Linux ja vem com todos esses programas, mas ainda precisei instalar o pacote libk3b3-extracodecs (para que não dê erro ao gravar um cd de MP3). Em outras versões de linux, (ubuntu e derivados) pode ser preciso instalar o pacote libk3b2-mp3, porque é MP3 é um formato proprietário. O formato de audio livre por padrão é o OGG. Aqui você encontra a libk3b2-mp3 em formato .deb
https://answers.launchpad.net/ubuntu/gutsy/i386/libk3b2-mp3/1.0.1-1ubuntu1

Agora, de posse de suas músicas no formato WAV ou MP3 ja salvas no seu computador e a mídia virgem. então vamos as etapas:

Geralmente, o K3B fica dentro de Multimídia. Menu K –> Multimidia –>  K3B

Quando você iniciar o K3b você deve ver algo como isto:


abertura do K3b


Figura 1 - Tela inicial do K3B 
tela principal do k3b 
Clique em novo projeto CD de audio para criar um cd de música. 

Tela do K3b com arquivos em MP3

Os arquivos que você vê na parte alta do K3b podem ser arrastadas para a parte de baixo. Uma outra maneira é clicar com o botão esquerdo do mouse em um arquivo para adicionar ao projeto. A fim de rearranjar a ordem das trilhas de áudio, você pode simplesmente mover as trilhas com o botão esquerdo do mouse. As propriedades das trilhas podem ser vistas clicando com o botão direito do mouse e escolhendo propriedades. Assim que você gostar do arranjo das trilhas clique em queimar no canto superior esquerdo do projeto atual.

tela final do k3b
Neste diálogo, você pode controlar os ajustes da gravação. Os ajustes padrões do K3b estão provavelmente corretos. No canto superior direito você pode controlar a velocidade. Uma última etapa antes da real gravação, você pode dar ao CD um título escolhendo CD-Texto e selecionando gravar CD-Texto. Os dois que são provavelmente os mais importantes para você são título e artista. Assim que você estiver satisfeito com os ajustes clique em queimar. (Observe a linha verde: usei cerca da metade do CD, e ainda poderia colocar mais músicas se quisesse. Ainda posso editar o titulo e autor do CD. Neste caso, o autor é o Lazaro.)

Apenas espere o computador copiar os arquivos de áudio para o CD. Pronto, aumente o som, arraste o sofá, e liberte o John Travolta que está preso dentro de você. Let’s go to dance!

obs: Algumas pessoas referiram que apenas gravando as músicas de MP3 como CD de dados normal, também resolve o problema. O meu computador que tem dual boot e no som do meu carro rodou normalmente. 🙂

Read Full Post »

Saudações Livres

Caro leitor! Você deve estar dizendo: Quadrinhos de novo Sinara! Não, você não está tendo um dejavú. De fato, não é a primeira que falo neste mês sobre esta temática aqui: Como produzir quadrinhos usando ferramentas livres? Cada vez mais pessoas, estão percebendo a viabilidade do software livre na educação e trazendo ferramentas que tradicionalmente não são educativas para este meio.

Como sempre falo, não há mal que venha para o bem. Neste caso para o nosso bem. (rsrsr) O professor, cartunista e defensor do software livre Rodrigo Leão*, conhecido por editar o site Nois na Tira, ficou desempregado. Como afirmam os gregos, “o ócio é terreno fértil da criação”. Assim, ele teve a idéia genial de criar um tutorial, ensinando outras pessoas a se aventurar pelo universo das Histórias em Quadrinhos usando o software livre. De fato, acredito que as histórias em quadrinhos são um importante recurso de aprendizagem, pois traz a ludicidade,  a criatividade e o prazer da leitura para dentro de nossas salas de aulas, Enfim, as possibilidades do uso de HQs na educação são infinitas.

É um documento curto em PDF com 14 páginas que ensina o usuário iniciante a utilizar o GIMP e o Inkscape (softwares livres e gratuitos com versões para Windows e Linux) para criar Histórias em Quadrinhos. Segundo as palavras do próprio Rodrigo Leão:

Este tutorial é uma versão em desenvolvimento, ou seja, a intenção é aprimora-lo com mais e mais dicas para torná-lo o mais prático e completo possível. A primeira versão eu levei cerca de três horas pra produzir, daí ser tão resumido. Contudo, as próximas versões ficarão bem melhores, já que será só acrescentar mais conteúdo ao que já existe.Neste sentido, estou aceitando dicas e sugestões que possam incrementar esse tutorial básico. Pretendo ainda acrescentar um capítulo a respeito da diagramação, já que alguns quadrinistas gostam de trabalhar com o desenho de cada quadro em uma página separada. Enfim, se você tem alguma dica ou sugestão, entre em contato pelo email: contato@noisnatira.com com o assunto SUGESTÃO TUTORIAL. Ficarei feliz em receber a mesma e analisar a sua pertinência.

É tutorial bem básico, numa linguagem acessível para quem realmente está aprendendo a utilizar estas ferramentas. para construir HQs. Se  quiser já pode fazer o downolad diretamente pelos nos links abaixo Está hospedado no 4Shared. E alias, não deixem de visitar e apoiar o trabalho de Rodrigo Leão, visitem o site noisnatira.com

versão online: http://www.scribd.com/doc/13499863/Quadrinhos-livres

FAÇA O DOWNLOAD DO TUTORIAL

* Sobre o autor: Nascido em 1985 em Campina Grande (Paraíba), Rodrigo Leão de dia é professor e cursa o mestrado em Literatura e Cultura na UFPB. Durante a noite ele se transforma em um membro da Legião dos Quadrinistas Brasileiros e luta contra a hipocrisia e o mau-humor.

Read Full Post »

olá amigos, essa é mais uma daquelas dicas que realmente valem a pena, guardar. Quem me passou foi o professor Rafael Nink, da equipe do MEC que produz e avalia o Linux Educacional, mas testei no Big Linux (yes!) e deu certo.

Uma das vantagens do Linux Educacional, para alguns é que nele já vem pré-instalados alguns conteudos livres do MEC, como por exemplo:

  • obras literárias completas (de autores nacionais como Machado de Assis) exportadas do Portal Domínio Público, em torno de 2583 obras. Já imaginou ler os clássicos da literatura nacional direto do computador, sem custos?
  • hinos nacionais (Bandeira, Republica, Nacional, Independência em Mp3)
  • Todos os DVDs da TV Escola (Ensino Médio, Salto Para o Futuro, Ensino Fundamental etc) em torno de 530 videos.

Agora, como faço para ter isso na minha máquina com o Big Linux ou Linux Educacional?

Primeiro é preciso baixar o pacote Edukativo.deb no site oficial do Linux Educacional (http://linuxeducacional.com/pacotes/edukativo.deb).Clique no link ao lado que automaticamente, irá perguntar se deseja fazer o download do arquivo. Baixe para seu computador com Linux.

Com o botão direito do mouse clique em instalar usando o Kget ou Debian menu (instalar) e confirme. Vai aparecer uma tela do Konsole como mostra a figura abaixo.

tela de instalacao do painel edukativo MECDepois o programa (painel eduKativo) vai estar dentro do Menu K. Clique nele e aparecerá uma tela, para escolher o que deseja salvar no seu PC (neste caso precisa ter internet, pois ele vai procurar direto no repositório (site) do MEC, o que voce deseja.

tela principal do Edukativo
Pronto, ja pode baixar o que quiser do MEC. No meu caso, por exemplo, eu baixei os hinos nacionais pelo painel e automaticamente, poucos minutos depois, já estavam no meu menu k. Não é fácil?

Somente um detalhe, caso o arquivo não abra direito, edite o menu K e verifique se tem o programa específico. Por exemplo, os hinos não estavam tocando, porque não tenho o VLC instalado (editor de video) mas tenho o amarok, que lê formatos MP3, então alterei de VLC para Amarok no menu K e os hinos estão tocando normalmente.

Da mesma forma, com o DVD escola. ou instala o VLC ou edita o arquivo para abrir com o reprodutor de video que tem instalado na sua máquina.No caso de obras literárias, todas vem em formato PDF.

Ai, você me pergunta: mas depois de instalado, onde encontro este “tesouro”? De fato, como alertou o Cristiano Maia, (brigadinha) nos comentários abaixo, no painel Edukativo não existe indicação do local, onde são guardados os pacotes depois de baixados. Além do que o Big sudo instala de forma tão rápida, que somente o herói americano Flash (eca!) seria capaz de ler. “Sim, mas não contavam com minha astúcia!” rsrsr

Descoberto o mistério: No caso dos hinos, ele cria um icone no menu K, moleza de encontrar. Já no caso das obras literárias, ao instalarmos, este cria uma nova home com nome Conteudo MEC, e dentro uma pasta chamada DP (dominio público), assim, à medida que vamos baixando outras obras, vai diretamente para a pasta: /home/ConteudoMEC/dp como mostra a figura abaixo:

homeconteudomecNo meu caso, eu baixei obras de 3 autores: Adelina Vieira, Adolfo Caminha e Silvino Lima. Da mesma forma os videos educativos ficam localizados em home/ConteudoMEC/TVEscola. Eu baixei o video de Geografia (o menor) e tive a grata surpresa, de perceber que no pacote vieram 30 videos curtos de 2 minutos, sobre cidades brasileiras, destacando-se a noiva desposada do Sol, a bela, quente e desprezada Fortaleza.

Qualquer duvida, manda um help via email.E não deixem de conhecer o blog do Professor Rafael Nink, tem sempre dicas ótimas como esta. http://rafaelnink.com/blog

Read Full Post »

Saudações Livres! Não percam esta oportunidade de divulgar a informática educativa por meio do software livre e mostrar nosso trabalho nos LIES. Estão abertas as chamadas para inscrições de trabalho:

O GLUG-PB e o PSL-PB têm o prazer de convidar todos a participarem do III ENSOL – Encontro de Software Livre da Paraíba. A abertura da chamada de trabalhos é um marco importante para a concretização de um evento. Isso porque é uma das oportunidades dos especialistas, acadêmicos e profissionais de mostrarem o que sabem, a que vieram. E claro, o público agradecerá!

O III ENSOL será realizado nos dias 19, 20 e 21 de junho deste ano, na Estação Ciência, Cultura e Artes Cabo Branco. Esta que já se tornou um marco dos eventos culturais de João Pessoa e também um ponto turístico pelo traço arquitetônico inconfundível de Oscar Niemeyer.

O temário do evento está dividido em sete macrotemas, sendo eles: Ecossistema do Software Livre, Desenvolvimento, Segurança, Governo, Educação, Negócios e Inclusão Digital e Social. Assim abordaremos praticamente todas as áreas do uso de Software Livre, permitindo que todas as partes da sociedade tragam novidades, produtos e experiências para o grande debate.

Serão três dias de evento. Mais de quarenta palestras. Convidados internacionais e claro, os monstros sagrados do Software Livre nacional.

Não perca os prazos!
Submissão de trabalhos: de 13/03 a 3/05
Seleção dos trabalhos: de 04/05 a 15/05
Revisão e ajustes: de 16/05 a 24/05
Contato e confirmação de participação: de 24/05 a 31/05

*Participe!* Mostre seu trabalho e faça história em um dos maiores eventos de Software Livre de nosso país.

O envio de propostas pode ser feito em http://www.ensol.org.br/2009/papers/speaker.

Read Full Post »

Essa dica foi repassada pela professora Natália Nogueira, do blog Gibiteca. Para quem gosta desta arte, o grupo Nossa Visão disponibilizou em seu site Humor em Quadrinhos três tutoriais ensinando iniciantes a produzir HQs, usando softwares livres, que podem ser baixados gratuitamente na internet. Os três arquivos, no formato PDF, dão dicas sobre diagramação, edição de imagens, colorização, etc.

Os programas abordados são o GIMP, uma ferramenta semelhante ao Phtoshop, que serve para editar e colorir imagens; o Inkscape, para a adição de balões, letras e logotipos; e o Scribus, semelhante ao Indesign, que serve para a montagem da revista. Para fazer o download gratuito das três apostilas, basta acessar o site do projeto, em www.humoremquadrinhos.blogspot.com.

Para concluir este post, gostaria de apresentar as aventuras do LINO e WINO,  por Rodrigo Leão, que  retrata as desventuras de dois amigos, que usam dois sistemas operacionais diferentes, um livre e outro proprietário (alguma semelhança com a vida real é pura coincidência). rsrsrsr

Aventuras de Lino e Wino

Quem quiser conhecer mais histórias de Lino e Wino, acessem o site: http://noisnatira.com/

Read Full Post »

Dando continuidade a saga  que fala acerca da migração do Windows para Linux,  hoje falaremos  um pouco sobre softwares que podem ser utilizados para edição de imagens e criação de desenhos  e ainda relacionada à Internet, alguns exemplos de comunicadores online.

Um dos primeiros programas que aprendemos a manipular no computador são os de desenho. Especialmente as crianças são fascinadas por este tipo de software, pois possibilita explorar toda a  imaginação e a criatividade infantil. Da mesma forma, no mundo livre, para criar desenhos simples usamos o Kolourpaint similar ao Paint (geralmente este vive escondido na pasta de Acessórios do WIN, não se sabe o porquê).  Em ambos é possível editar imagens e fotos, mas seus recursos são bem limitados.

Cabe aqui destacar que, para as crianças desenharem, nada chega aos pés do Tuxpaint. Além de ser livre, é multiplataforma, ou seja possui versão para windows e linux. Neste software é possível fazer tantas coisas que sua imaginação permitir. Que o diga a maga do Tuxpaint, a professora Liduina Vidal (Fortaleza-CE). Ela é capaz de criar histórias, infantis  jogos de sete erros, labirintos, atividades de matemática e educação infantil, somente usando o tuxpaint. Neste blog tem categoria somente para o tuxpaint com 13 aplicações pedagógicas (não deixe de ler). O mais interessante é que existe na página oficial do projeto (http://www.tuxpaint.org/gallery/) uma galeria onde é possível enviar os desenhos das crianças de todo mundo. Vi poucos desenhos do Brasil. Então o que estamos esperando para enviar os trabalhos de nossos filhotes?

Para quem precisa ou gosta de manipular imagens de forma mais profissional, temos o editor de imagens GIMP, no lugar do famoso, caro e pesado Photoshop. Não apresenta todos os recursos do proprietário (e precisa?), mas  não faltam apostilas de GIMP na Internet. Também possui versão tanto para o Windows quanto Linux. Destaque para a equipe do  “Nossa Visão”  disponibilizou em seu site Humor em Quadrinhos três tutoriais ensinando iniciantes a produzir HQs, usando softwares livres.  São três apostilas, em formato PDF, que abordam  o GIMP, (para editar e colorir imagens;) o INKSCAPE para a adição de balões, letras e logotipos; e o SCRIBUS, que serve para a montagem da revista. Para fazer o download gratuito das três apostilas, basta acessar o site do projeto, em www.humoremquadrinhos.blogspot.com.

Já os amantes da fotografia, podem construir seus albuns digitais, usando o freeware (gratuito) Picasa for Linux (está na versão beta) ou F-spot no lugar do Flip Album profissional. Além destes temos ainda o DigiKam. Este software além de permitir a criação e organização de album digital, apresenta outra funcionalidade. Se sua câmera digital for suportada pode baixar as fotos diretamente para o computador sem a necessidade de instalar um software específico, economizando espaço no seu HD, para suas milhões de fotos.  Maiores informações em: (http://pt.wikipedia.org/wiki/DigiKam)

Quanto aos  comunicadores online, o pinguim dá um show no Windows, com  destaque para o  Pidgin (antigo Gaim). A superioridade do Pidgin resume-se na possibilidade de  trocar mensagens instantâneas em diversos protocolos: MSN, AIM, Bonjour, Gadu-Gadu, Google Talk, Groupwise, ICQ, IRC, MySpaceIM, QQ, SILC, SIMPLE, Sametime, XMPP, Yahoo! Messenger e Zephyr (ufa!) num total de 16 protocolos diferentes numa só aplicação. Exemplificando: Eu posso conversar na web com amigos que tem email do @hotmail (sem ter na minha máquina o Windows Live Messeger (vulgo MSN) ,  @yahoo (precisaria ter o Yahoo Messeger), @gmail (precisaria ter o Gtalk), tudo ao mesmo tempo em uma única conta e software. O Pidgin possui versão para Windows, Linux e MAc. Encontrei no blog Kerbebros.net um artigo falando das vantagens do Pidgin (http://www.kerkeberos.net/2008/10/24/pidgin-ou-msn-messenger/) Eu li e recomendo!

Também multiprotocolo é o SIM (o nome é esse mesmo) que apesar de desconhecido é muito leve, prático e  simples de usar. Agora, se já está acostumado apenas com o programa original pode utilizar a versão livre do MSN, o AMSN. É quase um clone,  com a maioria dos recursos do proprietário, permitindo conversar de forma instantânea com os usuários do (@hotmail). Inclusive vem com diversos recursos, aqueles emoticons (que particularmente não gosto, pois nem sempre compreendo o significado), ler mensagens off-line, ler emails, alguns sons e plugins. Quem quiser se aprofundar, o Guia do Hardware publicou um artigo bem didático e rico em ilustrações sobre este aplicativo (http://www.guiadohardware.net/dicas/amsn-97b.html)

Além destes é possível, usar também o leve e simples Kopete, e também  o Mercurycomunicador instantâneo com suporte a MSN, Jabber, Google Talk, ICQ, AIM e Yahoo! Messenger. Todos apresentam vantagens e desvantagens.Cabe a nós testa-los!

Agora, se você não vive sem o Skype, (comunicador de voz), não se preocupe, você continuará falando de graça com seus amigos, pois ja existe versão do Skype para Linux. Alias, para quem não sabe por meio do Skype posso  falar  com todo mundo pelo computador, sem me preocupar com o custo da ligação, pois de skype para skype é gratuito.  m software livre que poderia substituir o skype é o ekiga (http://ekiga.org/) e o twinkle (http://www.xs4all.nl/~mfnboer/twinkle/index.html), particularmente, não conheço, mas isso não é desculpa para não testar.

Agora, pesquisando na internet, descobri que existe também uma versão  VOIP (somente para Ubuntu) chamado Tapioca (o nome está correto).O Tapioca lhe permite conversar por voz utilizando a rede do gtalk, por exemplo. Basta colocar a sua conta gmail e senha e já sair falando e ouvindo seus amigos de qualquer lugar do planeta!.

Além destes, para Ubuntu existem o Gajim e o Landel. Se alguém utiliza alguns destes,  por favor, deixe um comentário para a gente conhecer. 🙂

Como pode-se perceber o mundo livre é muito vasto mesmo. A questão na maioria das vezes é a falta de conhecimento, portanto compartilhe sua informação, assim teremos um mundo mais livre. Como diz meu amigo Fred: A educação é bem melhor quando é livre!

Noutro post, falaremos sobre multimídia (som e audio) e alguns utilitários importantes.

All the Best!

Read Full Post »

Saudações Livres!

Hoje, trouxe uma dica legal, que o Lucas Filho do Grubo – Grupo de Usuários do BrOffice.org (seção CE) e  Oppen – CE Tecnologias mandou na lista de discussão do PSL -CE.  Muita gente ainda tem dúvida:

Como converter um arquivo de audio  WAV (ou outro formato) para MP3 ?
Como transformar um video do you tube (FLV) para meu DVD doméstico ?
Como converter o audio do celular para ouvir no computador?

Eis a solução por Lucas Filho, via email 🙂

O uso de celulares para gravar vídeos e áudios em palestras, feiras e até mesmo aulas é algo que cresce muito. Entretanto, se você tem um celular com recurso de gravação de voz, já deve ter tentado ouvir a mesma em um computador e… bem, o formato não é reconhecido. Vasculhando pela internet, acabei descobrindo este site: http://media-convert.com/converter/

O mesmo converte arquivos .amr (gravação padrão em celular) para diversos outros formatos (wave, mp3, entre outros). Além disso, também possibilita converter arquivos do BrOffice.org em Office Microsoft e vice-versa. E para completar, você não precisa instalar nada no seu computador, basta indicar a pasta que o mesmo está. Escolher o formato de saída e clicar em Ok.

Quanto ao audio do celular, é recurso interessante com diversas aplicações educativas. Pensemos na rádio-escola, nas reuniões pedagógicas, palestras que assistimos, entrevistas para pesquisas de campo, enfim é sempre conveniente podemos gravar o audio (agora sem acento) para ter acesso posteriormente. E agora com essa dica do Lucas (que a força esteja com você!)  ficou bem mais fácil. Ademais por meio do programa livre Audacity, ainda podemos retirar os zumbidos e/ou editar o audio. Mas essa dica fica para outro dia.

O mais interessante é que ele converte também outros formatos como textos, videos (filmes), audios,  imagens (fotos), captura imagens de sites  sem a necessidade de instalar nada caro ou mirabolante em seu computador (lógico, precisa ter internet! rsrsrs).  Diante de tantos recursos tecnológicos (celular, dvd, mp3, computador, cada um com formatos diferentes) é uma mão na roda acessar um conversor, e o mais legal: como é um serviço web, ou seja, está na internet, independe do sistema operacional que esteja usando se é livre (linux) ou não (windows)!   Enfim, este site converte todos os formatos de arquivo que conheço, não é o máximo! Eu fiz alguns testes e funcionou….

All the best!

Valeu Lucas pela dica!

Read Full Post »

windows-vs-linuxSaudações Livres!

Uma das  preocupações do usuário iniciante ou leigo quando utiliza o Linux pela primeira vez é a questão da compatibilidade de softwares. As informações na rede são muitas e por vezes contribuem mais para confundir do que para ajudar o usuario iniciante.  Assim, surgem questionamentos do tipo: Como faço para gravar um CD?  Onde está o “Word”? Como faço para conversar com meus amigos na Internet ? Dúvidas como estas  são comum nos usuários que trocaram as janelas do Tio Bill, pelo software do pinguim.

Partindo desta realidade e principalmente devido ao crescimento  do software livre no mercado nacional, resolvi escrever este post com intuito de orientar o usuário que está migrando do software proprietário (Windows) para o software livre (linux), sem muitos traumas, apresentando de forma sucinta as principais compatibilidades entre os dois sistemas. Para começar vamos  sobre as ferramentas de escritório e de navegação na Web.

A Rede Mundial de Computadores ou Internet revolucionou as comunicações. Hoje é quase impensável, pensar em um computador sem acesso a Web. Desta forma, para navegar na Internet no Windows o navegador padrão é o Internet Explorer . Esse mero detalhe causou inúmeros prejuizos à Microsoft na Europa por desrespeitar a livre concorrência aliado ao fato de  o IE é considerado “o software mais  rackeado do mundo” e vulnerável juntamente com o Safari da Apple, ambos recebem duras críticas devido a falhas na segurança (fonte: http://macworldbrasil.uol.com.br/noticias/999/12/31/seguranca-ameaca-reputacao-do-safari/).

Uma opção gratuita, mas proprietária, muito aclamado da mídia é o Chome pertencente ao Google, todavia só funciona no Windows Vista e superiores. Já o software livre, apresenta várias opções para navegar na rede: Mozzila Firefox e Korqueror, Epiphany, Flock dentre outros.

Destes o mais popular é o Mozilla Firefox, compatível com as mais diversas linguagens de propagação da web. Estima-se que dez por cento, dos usuarios da web já utilizem este software, que possui versão tanto pra Windows como para Linux, considerado para muitos superior ao Explorer por suas funcionalidades.

Além do Mozzila Firefox, existem outra opções de navegadores como o Opera (freeware) e o Korqueror. É importante destacar, que o Korqueror é um dos aplicativos mais versáteis.  Enquanto no Windows, o gerenciador de arquivos é o Windows Explorer,  no mundo livre, o Korqueror engloba tanto as funções de navegador web quanto gerenciamento de arquivos  dentre outras aplicações.

Agora, se o usuario desejar fazer trabalhos escolares ou digitar textos simples, a suite de escritórios capaz de concorrer em pé de igualdade com o MS Office é o OppenOffice ou Br-Office.* Na atualidade, o OppenOffice/Br-Office  vem se destacando no cenário brasileiro, por ser uma das opções mais completas para escritório. Além de funcional, é  compacto, ocupa apenas  107 MB contra o triplo da versão proprietária (MS Office ocupa cerca de 383,20 MB). Além do que o OppenOffice ja vem com editor de textos (Writer), planilha eletrônica (Calc), criador de slides (Impress), desenhos vetoriais (Draw) e criador de formulas (Math), tudo dentro de um único software.

Assim, se o usuário desejar digitar um texto, no lugar no Word, pode facilmente usar o Writer.  Se deseja reproduzir e criar slides, temos  o Impress no lugar do Powerpoint. Já para efetuar cálculos e funções no lugar do Excel, temos o Calc, uma eficiente planilha eletrônica.  Já para  criar formulas matemáticas, temos o Math.

Outro ponto que merece ser destacado no OppenOffice é o seu layout. Diferentemente  da versão proprietária, o OppenOffice soube respeitar o usuário não modificando a localização dos menus . Apesar de já estar na terceira versão, apenas acrescentou mais funcionalidades. Exemplificando, o “coitado” do usuário  final do Office 2007,  pena para reaprender a utilizar seus programas favoritos, porque o desenvolvedor principal modificou quase todo o layout original,  se comparado com a versão anterior, obrigando o usuário  a voltar para os “velhos cursinhos de informática”, para reaprender a roda.

Outra vantagem do OppenOffice, possui versão para as duas plataformas, Windows e Linux além  de um corretor ortográfico já com as novas regras de ortografia portuguesa, sem contar que o mesmo é capaz de ler arquivos no formato DOCX (Word 2007) e converter textos para PDF.O pessoal do Metro de São Paulo preparam apostilas da versão 3.0 do OppenOffice.org.  As mesmas estão disponíveis no endereço eletrônico: (http://www.metro.sp.gov.br/diversos/download/staroffice/BROffice_org_3_0/teopenoffice30.asp)

Ja para criação de desenhos vetoriais, desenhos e ilustrações, no lugar do Corel Draw, e do Adobe Ilustrator extremamente pesado e caro, temos dentro do OppenOffice o Draw e ainda o Inkscape. Ambos podem ser usados para criação de arte final,  como para projeto gráficos. O pessoal do Studio Livre, criou um wiki (escrita colaborativa) com tutoriais e manuais disponível no endereço (http://estudiolivre.org/inkscape)

Além do Oppenoffice, ainda existem ferramentas de escritório, como o Koffice que vem com:

  • KWord – Processador de textos com a maioria dos recursos necessários para gerar documentos com aparência profissional;
  • KSpread – Gerenciador de planilhas completo;
  • KPresenter – Gerenciador de apresentações;
  • Kivio – Aplicativo de desenho vetorial 2D, similar ao Visio;
  • Karbon14 – Ferramenta para criação de ilustrações com elementos vetoriais;
  • Krita – Para manipulação de imagens, similar ao GIMP ou ao Adobe Photoshop;
  • Kugar – Gerador de relatórios de aparência profissional;
  • KChart – Ferramenta para criação de gráficos e diagramas;
  • KFormula – Poderoso editor de fórmulas.

Ainda na parte de edição de texto, temos o Abiword, apesar de leve é bastante completo. Por meio dele podemos editar documentos nos formatos TXT, RTF, LaTeX  e outros formatos, inclusive um formato proprietário (que pode ser compactado). Também já é possível baixar no site do fabricante um corretor ortográfico para várias línguas, entre elas, o português.

Agora, se precisa de um software de diagramação mais profissional, temos o Scribus como alternativa ao PageMaker. O mais interessante é que um software multiplaforma, com versões para Windows, Linux e Mac OS X. Com ele é possível criar arquivos para impressão em equipamentos profissionais e arquivos PDF.O programa é compatível com arquivos OpenDocument, HTML, Word e RTF, e seu formato de arquivo padrão é baseado na especificação XML.

Na parte de planilhas, temos ainda o Gnumeric, uma alternativa leve e  confiável ao Excel, perfeita para os amantes do Gnome (Ubuntu e afins).

Para criar páginas na Web, uma alternativa livre para o editor de páginas HTML Dreamwever e FrontPage é o NVU. Baseado no Mozilla Composer da suite internet Mozilla, por dele é possível inserir e editar textos,  imagens, links, formulários, tabelas e células.

De fato, percebe-se que uma das principais vantagens do mundo livre, é a possibilidade de ter vários softwares para realizar a mesma atividade. O software livre traz essa liberdade, de escolher a melhor ferramenta para nossa realidade. Alias, essa é a premissa principal do software livre: liberdade para conhecer, de divulgar, de contribuir, de se encantar. A maioria dos softwares ja existem tutoriais, sites e apostilas em português, embora na maioria das vezes não se faz necessária esta consulta, visto  que os softwares são extremamente intuitivos e a essência é a mesma. Aliás em alguns casos,  o software livre se torna mais fácil de utilizar, tornando-se uma alternativa superior ao modelo proprietário como no caso do OppenOffice e do Firefox, derrubando  assim o mito de que “software livre é ruim” ou “deficiente,” por ser na maioria dos vezes gratuito. É importante destacar que necessariamente, software livre não significa software gratuito, os termos não são sinônimos.

Por fim, é importante mencionar que todos  estes softwares  elencados são livres, portanto, podem ser baixados via Apt-get (nas distribuições Debian) ou Synaptic (gerenciador de pacotes).O gerenciador de pacotes, é  prova da supremacia do software livre (linux) se comparado a versão paga (Windows). Simplicadamente, funciona assim: quando necessito de um programa X, este software localiza na web, instala e organiza todos os pacotes dentro do sistema operacional. Diferentemente do Windows, no qual precisaria-se perder tempo navegando na net até encontrar.

No próximo post, falaremos da parte gráfica (manipulação de imagens) e  comunicadores instantâneos.

All the best!

* A questão dos nomes Oppenoffice e BR-Office refere-se ao mesmo projeto e software, todavia no Brasil foi preciso colocar a sigla BR antes do nome Office para evitar problemas com direitos autorais, visto que o nome OppenOffice já havia sido registrado por uma empresa particular.

Read Full Post »

Olá amigos, saudações livres!

Para quem gosta de linux ou precisa aprender a utilizar as ferramentas livres, o Gilvan me passou uma super dica.

O Instituto Nacional de Tecnologia (ITI), através do projeto CDTC (Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento) , está oferecendo diversos cursos voltados para informática e uso do Software Livre gratuitamente pela Internet.

Uma coisa chata que não gostei é a falta de informação clara no site oficial. É preciso se cadastrar para ter acesso a informações básicas, como carga horária dos cursos, formas de participação e outras coisinhas básicas. Mas como hoje eu estou legal, ja coloquei as informações mais importantes aqui. (Haja modéstia!)

Existem duas formas de participação, uma é voltada para os funcionários públicos e a outra para a comunidade. Se você é funcionário público acesse o CDTC Cursos (é necessário possuir um e-mail institucional, tipo sinaraduarte.empresax.org.br) Clique do lado esquerdo em cadastramento de usuários e preencha seu cadastro.Agora se você não é funcionário público ou seu órgão não possui um e-mail institucional, acesse o CDTC Comunidade (é necessário um e-mail de provedor nacional .br) e siga os mesmos passos.

Após o cadastro acesse a caixa de e-mails fornecida no cadastro e responda ao e-mail de confirmação (clicando no link em azul). Se em cinco dias não houver confirmação seu cadastro será cancelado. Aproveitem a oportunidade e divulguem o projeto!

A diferença é que o funcionalismo público tem direito a certificação (eles geram um PDF e você se vira para imprimir) e os feitos pela comunidade não. O material didático e os tutores são os mesmos, nas duas plataformas. Se bem que o legal não é o certificado, mas a aprendizagem em si, pois somos “eternos aprendizes” e propagadores da filosofia livre.

São diversos cursos com inicio em 09/03/2008 que podem ser adaptados para a educação.Eu se tivesse tempo faria todos,
mas sabe como é vida de mulher contemporânea, independente e blogueira, um caos…rsrsrsr Mais isso é assunto para outro post!Mas vou tentar me inscrever em pelo menos um. Depois eu conto como foi.

São cursos básicos, curtos e rápidos, em média, 12 horas, com duração de uma semana, que tem como principal objetivo propagar o movimento do software livre. Neste período estão ofertando o Amarok – player de audio, Audacity – editor de audio, perfeito para criação de postcads, para radioescola), Evolution, Android, Acessibilidade e outros. A avaliação também é online, por meio da plataforma Moodle.

As dúvidas são sanadas através de fóruns e um link permite falar diretamente com o tutor do curso, e ainda há a possibilidade de você ser um tutor de curso e auxiliar na divulgação e no conhecimento do Software Livre no Brasil. Enfim, é uma oportunidade de aprendizado pela Internet. Lembrando que estudar pela intenet, na minha opinião é mais complicado e dificil do que presencialmente, pois precisamos ter muita organização e determinação para não desistir no meio da empreitada, o que geralmente ocorre nesta modalidade de educação a distancia.

Enfim, bom estudo!

Read Full Post »